O universo nano ao seu alcance

out 24

Síntese de poliuretano magnético

    Os polímeros são compostos feitos através da repetição de diversas pequenas unidades denominadas monômeros. Existe uma infinidade de polímeros e pode-se dizer com segurança que a sociedade atual não seria a mesma sem a presença desses materiais. Para citar alguns exemplos: polietileno, polipropileno, poliuretano, policloreto de vinila, etc.

    O poliuretano é um polímero obtido ao reagir um poliol (Um álcool com mais de um grupo hidroxila) com um diisocianato (Figura 1).

 

 

Figura 1. Reação de síntese do poliuretano

 

    Se a reação for feita em presença de água, o produto será uma espuma, graças à reação paralela entre o diisocianato e água que produz uma amina e dióxido de carbono na forma de gás, cujas bolhas realizam a expansão do polímero que está sendo formado. Além disso, é possível controlar a rigidez do produto formado através da escolha cuidadosa da cadeia carbônica do diisocianato utilizado.

    Existem diversas aplicações para o poliuretano, que vão desde adesivos e material para construção e isolamento acústico e térmico, até shapes de pranchas de surf (Figura 2):

 

Figura 2. Prancha de surf cujo shape (Corpo) é constituído por poliuretano

 

    Atualmente é possível alterar ou incrementar as propriedades dos polímeros combinando esses materiais com compostos inorgânicos; um exemplo desses compostos são as nanopartículas superparamagnéticas de magnetita. O material gerado é chamado de compósito.

   Nessa prática, o Olhar Nano mostra através de um vídeo como é possível sintetizar poliuretano magnético, que combina propriedades do polímero com as das nanopartículas de magnetita. Será necessário ter em mãos nanopartículas de magnetita. Você não possui nanopartículas de magnetita? Então aproveite para sintetizá-las lendo essa prática do Olhar Nano! 

      Assita ao vídeo abaixo!

 

 

 

Olhar Nano